Tuesday, May 09, 2006



COMO O CHORO DE UMA BALADA

Foste a ancora que se partiu
Naquela madrugada
Sonhos dourados...
Utopias de adolescente...
Vulcão de quimeras...
Fantasias derramadas
Afundaram-se...
Nesse mar tenebroso
Que tudo engoliu...

9 comments:

...Pedaços de Mim.. said...

..o choro tbm faz parte quando perdemos"alguém"que já amamos mas..que não nos amou por ter dúvidas nos seus sentimentos.e assim sabendo que"aquela"pessoa nunca!,mais vai voltar!,é triste mas enfim..mais vale só do k mal acompanhado.bjinhos pa ti.

...Pedaços de Mim.. said...

Ternura é um gesto..um olhar,é uma palavra só que vêm naquele instante cair na tua dôr..traz em si,mais que o amor,uma doçura,um bàlsamo maior que mil perdões..é um estado de alma sem rancôr,é a amargura,é um beijo que se dá onde doeu..é a ternura.(luis).bjinhos.Como é que eu entro em contacto cntgo nina?pois só tenho o teu email do msn?.

DE PROPOSITO said...

Olá, grato pela tua visita.
Ficarei contente sempre que visitares a página.
Um poema lindo. Ainda não percorri tudo (toda a página). Logo apreciarei com mais pormenor.
Fica bem.
Manuel

couvinha portuguesa said...

não há bem que sempre dure ... nem mal que não acabe! :)

AlucarD said...

olá :)
lindoo.. gostei!!
e a imagem é espectacular!
beijos

Amigo de Alex said...

Balada triste e sugestiva de que não se conhece o fim...quem sabe alegre e louco, louco...
Um beijo.

Miriam5 said...

olá, linda esta tua balada...faz bem chorar. Urge a questão "para onde vão os amores que já foram?"
Beijinhos

Musician said...

Um blog delicioso!
Beijinho*

saisminerais said...

Ola
peço imensa desculpa mas a mó debaixo dá cabo de qualquer pessoa!
no entanto lindo esta balada.
Obrigado pela tua visita e doces palavras.
beijinho