Tuesday, May 23, 2006



BALADA DE DESPEDIDA

Na maré de capas negras
Nesta Sé de penas
Se agitam as fitas
Em ondas amenas

Onde reina a côr
Que pinta orações
E se cala a dor
Que há nos corações

Benze-me a capa Senhor
Peço por favor...
Conserva-lhe a história
Dos anos em flôr

A flôr que eu perdi
Mal a encontrei
Penso dessa vida
SENHOR...sonhei

Dessa flôr, que é meu luto
Nascerá o fruto
De uma côr serena
E o mais doce gosto

Gosto da saudade
Com que eu fiquei
Do Porto cidade
Meu escravo e rei

(LUIS PEDRO SILVA)

7 comments:

A.J.Faria said...

Olá, Lágrima!
Lindo poema, embora as despedidas fazem-nos sofrer sempre um pouco!
Bjs

A.J.Faria said...

Olá, Lágrima!
Que tenhas um lindo fim de semana!
Bjs

dreams said...

olá...

posso perguntar a curiosidade porquê?

obrigada pela visita, és sempre bem vinda ao My dreams, bem como aos outros blogs onde escrevo...
gostei muito de conhecer o teu refúgio... parabéns, está lindo...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

Mendes Ferreira said...

obrigada. muito.

Miguel said...

Grande Serenata!

Boa semana!

Bjks da Matilde

as velas ardem ate ao fim said...

Gostei sim senhor.adoro o Porto apesar de confessar que nunca gostei de tunas nem quando andava na faculdade.Mas esta mmo muito bonito

as velas ardem ate ao fim said...

Gostei sim senhor.adoro o Porto apesar de confessar que nunca gostei de tunas nem quando andava na faculdade.Mas esta mmo muito bonito