Tuesday, June 13, 2006



Hoje vesti-me deste vermelhão para contrariar o negrão do dia; como tudo o que faço na vida... Chego a rir para não chorar, porque a rebeldia é o mote da minha existência.
Quantas vezes ando de pernas para o ar, porque parto do pressuposto que o mundo visto ao contrário, pode mostrar-me algo revelador. Engano-me... Decepciono-me... Tudo isto é uma esféra onde todos giram à volta do seu próprio eixo... onde todos os olhares se concentram no seu próprio umbigo.
Já ninguém olha para ninguém... já não há sorrisos... já não existe entreposto de palavras...
O desanimo é uma constante no semblante do viandante que passa. A alegria virou a nostalgia. A felicidade, esse bem adquirido, que não se vende, mas deveria transmitir-se, foi eliminado... substituido pela angústia.
Todos nós somos o reflexo do que não queremos nem merecemos.

12 comments:

dreams said...

também eu precisava vestir-me de vermelho, para esquecer a dor e poder sorrir...
mas de que adianta... é só uma cor e por mais que tente não afasta nem um pouco a tristeza que sinto...

é fácil sofrer, é fácil alguém nos magoar...
custa mas faz como eu...

sorri, porque chorar é demasiado fácil...

eu sorrio para ti, sorri também...
para mim, e para a vida... para os sonhos e ilusões...

quem sabe se deste modo o fantasma do reflexo se assusta e o sol volte a brilhar...

um beijo doce * cheio de carinho
“·.¸Dreams¸.·”

justine said...

Somos sobretudo o reflexo do amor!

um xi *

Besnico di Roma said...

Voltei para te ler e agradecer a tua visita.
Quanto ao resto, gostaria de dizer sim, mas apenas posso dizer talvez…

saisminerais said...

A nossa pequenez consegue-se ver da janela de um avião, é a maneira mais alta de voar e olhar o mundo de cima... Mas dou-te razão. Cada vez olhamos mais para o solo enquanto nos deslocamos pelas multidões.
Ainda luto contra esse desencanto e vou tentado olhar nos olhos quem por mim passa, ás vezes lá encontro uma alma com humor que ainda é capaz de dar uma piscadela... Lindo.
Beijinhos do Alexandre

justine said...

doce amiga,

és sempre bem vinda...
gosto muito do teu espaço, venho cá várias vezes...

o espelho vê o homem como um ser belo e ama-o;
um outro vê o homem como um ser horrendo e odeia-o;
e, contudo, é sempre o mesmo ser que produz as impressões...

um beijo
justine

Maresi@ said...

Belo este texto cheio de antíteses..
Mas que interessa a cor se o coração está triste? Sorrir...agarrar as forças que nosrestam e ...levantar esse astral!
Voltarei breve
Beijo Maresi @

Åñäii§ said...

"Acordei de madrugada, atirada para uma rocha, esqueleto de um barco sufocado nas suas próprias velas." Anais Nin

dreams said...

sou doce para quem é doce como tu...

um beijo doce * com carinho
“·.¸Dreams¸.·”

Sophie said...

As lágrimas caem sem eu as conseguir deter ao ler o teu texto!
Um grande beijinho para ti.
Sophie

...Pedaços de Mim.. said...

Gosto da tua transparência,pois ela reflecte-se em ti pela forma como te transportas para esta"tela".bjinhos de "pedaços de mim".

dreams said...

passo com saudades de te ler...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

dreams said...

sou sim...

espero que não faça muita diferença...

um beijo doce * com saudade
“·.¸Dreams¸.·”