Thursday, April 06, 2006


CARTA PARA O CÉU

Avòzinha:
A saudade bateu-me mais uma vez...
Tu não queres, eu também não quero...
mas não consigo superar a nossa separação.
Todas as noites falo contigo, como tão bem deves ouvir,
mas hoje senti esta necessidade imperiosa de te escrever.
Sei que jamais lerás este extracto de palavras, mas tenho
a certeza que sentes tudo quanto te digo...porque sempre me
ouviste, sempre me apoiaste, tinhas sempre uma palavra amiga
para rematar os nossos diálogos...
e foram tantos...
São estes fragmentos do nosso passado que fazem falta no meu
presente...
Quantas vezes passavas a mão pelos meus cabelos com os olhos
marejados de lágrimas?
Quantas noites perdidas na cabeceira da minha cama, esperando
que a febre baixasse?
Quantas histórias inventavas para me calar a saudade e
separação dos pais?
Quantos conselhos davas, porque querias que eu fosse
diferente...ÚNICA?
Nada disto esqueço...
Guardo e USO todos os valores que me transmitiste.
Saberei honrar a tua memória com tudo isto.
"Não podes mudar o mundo, mas podes melhorá-lo com os teus
pequenos actos"... Lembras-te?...
É isto que faço...e sempre a pensar em ti.
Quero que te orgulhes do que semeaste e não tiveste tempo
para colher...
Quero, que daí, onde estás, me ajudes...me incentives a
não fraquejar nunca.
Vou deixar-te descansar...EM PAZ...
Logo, à noite, far-te-ei mais uma confidencia...
Até lá, o meu beijo cheio de AMOR e SAUDADE

Tua neta